Monthly Archives: April 2014

Rir pra não Chorar

 

Subir diz que é preciso descer ainda mais os salários.

Maduro ainda verde nesta lide mostra toda a sua ingenuidade na entrevista ao Expresso.

E Passos afirma que é preciso caçá-lo antes de o esfolar.

Como dizia o mestre Candeia nesta fantástica interpretação de Cartola, “rir pra não chorar”.

Governo Infantil

 

Era uma vez um governo que vivia no reino da fantasia. Concluía avaliações através de milagres de Nossa Senhora de Fátima, dava uma reviravolta económica transformando patinhos feios em cisnes e tinha um secretário de Estado do Orçamento que era como o Pinóquio.

Aguardamos atentos e ansiosos por nova história ou o fim desta, que parece cada vez mais claro que não terá um final feliz.

Perigo Latente

 

A tensão na Ucrânia aumenta e a Rússia irá continuar a fazer o seu jogo colocando as peças de modo a ajoelhar a Ucrânia, sufocando-a economicamente ou através da destabilização interna.

Para tal efeito recorreu a um brutal aumento do preço do gás na ordem dos 80% e ameaça que ou a Ucrânia paga as dívidas que tem para com a Gazprom, um montante que ascende ao 1,6 mil milhões, ou poderá mesmo vir a cortar o abastecimento. Para além deste facto, existem as forças pró-russas que instigam a violência a Leste e Sul do país.

Os Estados Unidos da América estão longe e com muito pouco interesse em envolver-se em mais uma guerra – o mês passado foi a primeira vez desde há muito tempo que não sofreram qualquer baixa de guerra – ao passo que a Europa apesar de mais perto não tem a força necessária para fazer frente a esta escalada de pressão e violência por parte da Rússia.

Por este e outros factos Putin sente que poderá continuar a exercer pressão aumentando assim a violência e tensão que se sente latente em todo o processo. Os Ucranianos vão sendo aliciados com benefícios económicos para quem aderir à Rússia através de referendos regionais, como o da Crimeia. A violência vai sendo espalhada através das forças pró-russas ao mesmo tempo que desaconselha uma resposta violenta por parte da Ucrânia a estas mesmas forças sob a ameaça de que tal possa desencadear uma guerra civil ou mesmo a sua intervenção. Putin tem apostado forte e correndo mais riscos, pois para ele o que está em jogo é o seu projecto geoestratégico de construção da União Euro-Asiática.

A Ucrânia neste momento vê-se encostada à parede entre as ameaças russas e as da U.E com a austeridade que terá que impôr. Todos nós sabemos que nestas situações as escolhas nem sempre são as mais ponderadas ou acertadas. É de louvar a contínua procura de soluções diplomáticas com o agendar de reuniões entre E.U.A, Rússia, Ucrânia e U.E para a próxima semana e convém não esquecer que este arrastar da situação só trará dividendos a curto prazo para a Rússia, pois a longo prazo todos serão envolvidos neste jogo e nesta luta com custos altíssimos para o mundo inteiro.